sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

LAR




Lar é onde se acende o lume e se partilha mesa
e onde se dorme à noite o sono da infância.
Lar é onde se encontra a luz acesa quando se chega tarde.
Lar é onde os pequenos ruídos nos confortam:
um estalar de madeiras, um ranger de degraus,
um sussurrar de cortinas.
Lar é onde não se discute a posição dos quadros,
como se eles estivessem ali desde o princípio dos tempos.
Lar é onde a ponta desfiada do tapete, a mancha de humidade no tecto,
o pequeno defeito do caixilho,
são imutáveis como uma assinatura reconhecida.
Lar é onde os objectos têm vida própria e as paredes
nos contam histórias.
Lar é onde cheira a bolos, a canela, a caramelo.
Lar é onde nos amam.

(Rosa Lobato Faria) 

3 comentários:

  1. Excelente esta definição da Rosa Lobato Faria !
    É que é mesmo tudo isso ! :)

    (tens que dar mais uso a este blog, Ju ) ... Já nem me lembrava dele ! :(

    Beijinhos ! :)

    ResponderEliminar

  2. Que lindo Ju!!
    É tão bom sentirmo-nos no nosso lar!

    Beijinhos enfiando pérolas
    (^^)

    ResponderEliminar
  3. O nosso Lar deveria ser sempre como se voltássemos a encontrar-mo-nos a nós próprios e a recarregar baterias para encarar a vida. Bonita poesia da Rosa Lobato Faria!

    ResponderEliminar